• Dicas infalíveis para economizar no mercado
    Finanças

    Dicas infalíveis para economizar no mercado

    Tenho a sensação de que cada vez que vou ao supermercado, as coisas estão mais caras. Fico impressionada com o tanto que gasto comparado à pequena quantidade de itens que levo para casa.

    Estou procurando prestar mais atenção às minhas compras para conseguir economizar. Se você também está precisando economizar no mercado, confira abaixo as dicas que separei.

    Monte um cardápio

    Olhe o que você ainda tem em casa, tanto na geladeira quanto na despensa. Baseado nisso, monte um cardápio para as próximas refeições, de forma que aproveite o que você ainda tem em casa. Afinal, desperdício de comida é desperdício de dinheiro.

    Faça uma lista

    Após montar um cardápio, é hora de montar a lista. Essa dica é básica, mas necessária. Faça uma lista e se atenha a ela. Eu gosto de levar a lista em papel mesmo e ir riscando com uma caneta o que eu vou colocando no carrinho. Mas você também pode optar por criar uma lista em algum aplicativo no celular.

    Calcule o preço por unidade

    Como saber se um pacote com 48 fraldas está mais caro que o pacote com 96? Calculando o preço por unidade. Para isso, tenha em mãos uma calculadora. Temos a tendência a achar que a embalagem maior vai ter o preço mais barato, mas isso não é uma regra. Além disso, não adianta comprar a embalagem maior que tem um preço unitário menor se você não for conseguir consumir aquele produto até a data de vencimento. Sua economia terá ido para o lixo.

    Evite passar nos corredores de produtos que você não precisa comprar

    Se não tem nenhum item de higiene pessoal na sua lista, por exemplo, não passe nesse setor. Isso só te fará perder tempo e você ainda pode cair na tentação de querer levar algo que não esteja precisando.

    Não vá ao supermercado com fome

    Eu sei, essa dica é realmente super batida, mas funciona. Tem grandes chances de você comprar alimentos além do necessário se você for às compras com fome.

    Cuidado com as falsas promoções

    Não acredite em todas as ofertas do supermercado. Não é porque está escrito em destaque “promoção” que aquele produto realmente está com um preço mais baixo do que o normal. Preste atenção! Observe o preço e analise se realmente é uma oferta real ou apenas um chamariz para pegar consumidor desatento.

    Aproveite os descontos reais

    Em oposição à dica anterior, preste atenção aos descontos reais. Realmente tem vários mercados cheios de falsas ofertas por aí. Porém há também os casos de promoções verdadeiras. Se for algo que você precisa comprar, aproveite.

    Compre os produtos da estação

    Dicas infalíveis para economizar no mercado

    Os alimentos da estação costumam estar melhores e mais baratos do que outros produtos. Assim, você economiza no preço e leva um produto que vai estar com uma qualidade superior do que aqueles fora da estação.

    Frequente mercados mais baratos

    Aqui vale você analisar sua situação. Não sou muito a favor de sair rodando a cidade em busca do mercado mais barato. Afinal, tempo é dinheiro. Mas se há 3 redes diferentes de supermercados próximos à sua casa, compare os preços e comece a frequentar aquele que tiver os preços mais em conta.

    Quando possível, escolha uma marca mais barata

    Tem produtos com os quais eu acho que não dá para comprar do mais barato, como detergente para lavar louças, por exemplo. Mas também não precisa comprar a marca mais cara. Já no caso de alguns itens, como água mineral, não vejo diferença de marca. Veja o que faz sentido para você.

    Aproveite também para experimentar novas marcas. Muitas vezes temos preconceito com marcas mais baratas sem nunca termos provado. Aqui ainda vale mais uma dica. Experimente as marcas dos supermercados.

    Muitas redes grandes possuem linhas de marcas próprias. Porém normalmente elas não produzem, apenas reembalam produtos comprados de outros fabricantes.

    Então você pode comprar bons produtos assim. Se quiser saber quem é o fabricante, basta olhar na embalagem, vai estar escrito bem pequenininho algo como “fabricado por”.

    Compre menos produtos industrializados

    Essa dica vale para mim também. Produtos industrializados costumam sair mais caros e não são tão nutritivos quanto comida de verdade (arroz, feijão, carne, frutas, legumes). Se você compra muitos produtos industrializados, tente ir diminuindo o consumo deles aos poucos. Você vai ver como isso vai fazer diferença na sua conta. É bom para o seu bolso e para a sua saúde.

    Não leve as crianças

    As crianças não têm muito autocontrole e podem se sentir facilmente atraídas por produtos supérfluos. Em outros casos, os próprios adultos podem ficar tentados a presentear os pequenos com algum item do mercado. Portanto, se você tiver opção, evite levá-las com você.

    Confira a validade dos produtos

    Não adianta comprar um pack com 8 iogurtes porque está mais barato se eles vão vencer daqui 1 semana e você costuma levar 2 semanas para consumir. Sempre confira a validade dos produtos antes de colocar no carrinho.

    Faça compras semanais ou quinzenais

    Quando você faz compras muito grandes, fica mais difícil de controlar a quantidade que vai precisar para não sobrar comida. Se você for ao mercado semanalmente ou quinzenalmente, pode minimizar o desperdício de alimentos.

    Defina um limite para gastar

    Ir às compras com um limite para gastar pode dar um pouco mais de trabalho, mas é uma ótima estratégia para controlar os gastos. Defina quanto você pode gastar por semana ou por ida ao mercado e se mantenha dentro do limite.

    Confira seu cupom fiscal

    Às vezes pode acontecer de quando passar um produto no caixa, o valor estar diferente (maior) do que estava na prateleira. Ou também pode acontecer do funcionário da loja se confundir e passar o mesmo produto mais de uma vez. Por isso, sempre confira sua nota fiscal. Se conseguir conferir já na tela do caixa, fica ainda mais fácil de corrigir caso seja necessário.

    Agora eu quero saber quais são as suas estratégias para economizar nas compras!

  • Organização

    Como organizar fotos digitais

    Com a popularização dos smartphones, a maioria das pessoas começou a acumular um grande número de fotos digitais. Mas como organizar essa monte de imagens? Qual o melhor local? Qual o melhor método?

    Escolhendo a melhor ferramenta

    Eu costumava organizar minhas fotos no meu computador pessoal mesmo, isso na época em que utilizávamos câmeras digitais, e não os celulares para fotografar. No entanto, conforme o volume de fotos foi crescendo, isso foi ocupando muito espaço no computador, tornando-o mais lento.

    Além disso, quanto mais imagens eu tinha,  maior o medo de perder tudo por falta de backup. Como diz aquele ditado: “Quanto mais alto, maior o tombo”.

    Resolvi tirar as fotos do computador, porque estavam enchendo o HD da máquina. Então decidi passar tudo para um serviço na nuvem. Fiquei na dúvida sobre qual escolher, porque eu não queria pagar por isso e a maioria dos serviços gratuitos possui um limite de armazenamento.

    Enfim, adivinha o que acabei escolhendo? O onipresente Google com seu Google Fotos, porque ele é gratuito e não tem limite de armazenamento.

    Além disso, comprei um HD externo que é utilizado como meu backup, mas confesso que não acho a coisa mais prática do mundo.

    Escolhi o Google Fotos pela sua capacidade de armazenamento, mas confesso que não acho o utilitário prático para organizar.

    Na verdade, acho que o Google confia tanto em seu poder de busca (que realmente é impressionante) que ele entende que não precisamos ficar categorizando tudo. Basta fazer uma busca que rapidamente você encontra o que procura.

    A ideia é não perder tempo organizando tudo e deixar o Google te ajudar na hora que precisar encontrar algo.

    Outra característica do Google Fotos é que você pode ativar a sincronização automática com o celular. Assim, as fotos tiradas no celular vão automaticamente para o programa de imagens.

    Escolhendo o melhor sistema para categorizar

    Mas e em relação à categorização das fotos? Nos meus primeiros métodos de organização de fotos digitais, eu costumava organizar as fotos em pastas de acordo com o tema. Por exemplo: pasta “Nascimento do Enrico”. Aí dentro da pasta eu nomeava as fotos com o mesmo nome da pasta.

    No caso de eventos que aconteciam mais de uma vez, eu fazia pastas de acordo com o ano. Por exemplo: uma pasta com o título “Meu níver 2017”, outra pasta chamada “Meu níver 2018” e assim por diante.

    Só que aí começa a virar um mundo de pastas. Se você não sabe bem o que tem em cada pasta, fica difícil de encontrar alguma foto que queira. E a ideia de organizar é justamente facilitar o trabalho, ganhar tempo, e não o contrário.

    Outra maneira de organizar é por data. Você pode criar uma pasta por ano e dentro de cada pasta anual, criar uma subpasta para cada mês. Só que se você não tiver ideia de em que ano determinado evento aconteceu, pode ficar difícil localizar as fotos depois.

    Já vi a Thaís ensinar que o GTD não recomenda trabalhar com subpastas, pois se você trabalhar apenas com pastas, fico tudo visível na mesma tela. Você não precisa ficar entrando em cada subpasta para ver o que tem dentro.

    Enfim, escolha o que faz mais sentido para você. Seja organizar em ordem cronológica, por assunto, por ocasião, ou até mesmo fazer um sistema misto de organização. O importante é que você mantenha seus arquivos em um local seguro e consiga encontrá-los com rapidez quando precisar.

    Se você quiser saber mais sobre organização digital, leia o post “Como estou usando o Evernote para me organizar“. Agora me conta: como você organiza as suas fotos digitais?

  • Organização

    Passo a passo para planejar uma viagem

    Viajar mais é o desejo da maioria dos brasileiros, mas tem muita gente que acha que só quem tem dinheiro consegue viajar regularmente. No entanto, com uma boa dose de planejamento e organização, é possível passear por aí mesmo com a grana curta.

    Pensando nisso, fiz este post para trazer algumas dicas sobre planejamento de viagem que servem para qualquer pessoa, independente do orçamento disponível.

    Como planejar uma viagem

    Estabeleça um orçamento

    O primeiro passo é pensar quanto você quer ou pode gastar na sua viagem. Isso vai te auxiliar e te guiar pelos próximos itens do planejamento. Analise quanto você pode desembolsar por mês com a viagem. Assim, você vai poder definir com quanto tempo de antecedência precisa começar a se programar.

    Escolha o destino

    Defina o local para onde você pretende viajar. Quer ir para a praia ou prefere um lugar de montanha? Quer fazer uma viagem de compras ou prefere um retiro em meio à natureza? Vai ser um passeio para um local mais próximo ou você irá para o exterior? Enfim, são muitas as opções, de acordo com o tipo de viagem que pretende fazer.

    Defina a data

    Após o planejamento financeiro e a escolha do destino, é hora de definir a data da viagem. Você tanto pode fazer uma viagem mais curta, em um feriado prolongado, por exemplo, quanto organizar um passeio mais longo, que dependa de férias.

    Se você precisar tirar férias, já combine com seu empregador a data das suas férias. Caso você tenha flexibilidade na marcação das férias, viajar na baixa temporada é uma ótima opção, pois a diferença de preços é absurda.

    Lembre-se também de verificar o clima do local para o qual pretende ir. Se você vai para uma cidade de praia, pesquise se naquele local não é época de chuva na data em que você está pensando em ir. Afinal, é bem chato viajar pensando em curtir aquela praia e chegar lá e só pegar chuva.

    Escolha o tipo de hospedagem

    Hoje em dia existem várias formas de hospedagem. É possível alugar um imóvel por temporada, através de plataformas como o Airbnb; ou optar pelo conforto de um hotel. Além disso, é possível se hospedar na casa de um amigo ou parente (caso você conheça alguém no destino) ou até mesmo ficar em um hostel. Hoje em dia existem muitos hostels bacanas por aí.

    Selecione o meio de transporte

    Como você pretende viajar? De ônibus? De avião? Ou de carro? Se for de carro, vai usar um veículo próprio ou alugado? Aqui também há uma variedade de opções. Se você escolher viajar de ônibus ou de avião, é preciso comprar a passagem com antecedência.

    No caso de viagem aérea, você pode começar a monitorar os preços para tentar conseguir uma boa promoção. Se for viajar de carro, lembre-se de pensar nos gastos com combustível e pedágio, além de fazer uma revisão no veículo antes de seguir viagem.

    Você também pode já definir qual será o seu meio de transporte dentro da cidade de destino. Vai utilizar o transporte público local? Se for o caso, é bom pesquisar antes como funciona. Vai utilizar aplicativos? Ou prefere alugar um carro?

    Planeje o roteiro

    Após definir o destino da sua viagem, é interessante planejar o roteiro do passeio. Pesquise o que tem para fazer no local, onde você pretende ir e quais pontos turísticos deseja visitar. Dependendo dos passeios que quiser fazer, você pode já comprar os ingressos antecipados para não correr o risco de encontrar tudo esgotado quando chegar no local. Outra dica é deixar alguns períodos livres na sua programação. Assim você fica com flexibilidade para descobrir novos locais durante a viagem.

    Pense na alimentação

    Dependendo do tipo de hospedagem que você escolher, pode ser que haja algumas refeições inclusas ou até mesmo que todas as refeições estejam no pacote. Caso não tenha todas as refeições inclusas, pense em como pretende fazer as refeições. Vai ter a possibilidade de cozinhar ou pretende comer fora? Se pretende comer fora, já pesquise com antecedência alguns locais dentro da sua faixa de orçamento.

    Além disso, lembre-se que você também pode querer beliscar algo entre as refeições principais. Dependendo do tipo de viagem, você pode levar algumas coisas de casa com você para economizar, ou pode preferir conhecer a culinária local.

    Faça uma checklist

    Na semana da viagem, faça uma checklist para não se esquecer de nada que precisa levar. Se precisar comprar algo, aproveite para fazer isso uns dias antes da viagem. Caso você tenha filho pequeno, aqui no blog tem um post com uma checklist do que levar na mala do bebê.

    No mais, aproveite bastante a sua viagem!

  • Ingredientes picados em uma tábua.
    Casa,  Organização

    7 Dicas práticas para agilizar o preparo das refeições

    Vou ser bem sincera com vocês. Eu adoro comer (taurina, né), mas não gosto de cozinhar. Não sei, não tenho muito interesse em aprender e não gosto de gastar muito tempo com isso. Mas infelizmente não podemos viver apenas de delivery, tanto pelo valor gasto quanto pela qualidade da nossa alimentação.

    Sendo assim, mesmo não gostando, eu e meu marido fazemos o basicão no dia a dia.  Como nossa rotina é bem corrida, ajuda muito deixar algumas coisas agilizadas para perder menos tempo e não cair na tentação do delivery. Separei algumas dicas bem práticas que me auxiliam a ganhar tempo no preparo das refeições.

    7 Dicas práticas para agilizar o preparo das refeições

    1- Verduras

    Procuro chegar do supermercado e já ir logo higienizar. Se eu deixo para lavar as folhas quando quero usar, muitas vezes a preguiça e o cansaço vencem e acabo não usando, o que faz com que eu coma pior e aumente as chances de desperdiçar um ingrediente porque estragou.

    2- Frutas

    Frutas como melancia e abacaxi eu já descasco, pico e guardo em um pote com tampa. Já frutas como uva e morango, eu já deixo higienizadas para também ficarem prontas para o consumo.

    3- Legumes

    Alguns legumes, como cenoura, dá pra já deixar ralado, se for usar cru. Dura alguns dias na geladeira.

    4- Temperos

    Compro cebola e alho, descaso, trituro e guardo em um potinho na geladeira com um pouquinho de óleo para ir usando nos próximos dias.

    5- Carnes

    Antes de congelar, procuro já limpar as carnes e picar da maneira que eu pretenda usar. Daí congelo as porções do tamanho certo para uma refeição.

    6- Ovos

    Costumo comer um ovo cozido pela manhã. É algo muito simples de fazer, mas às vezes não tenho tempo para ficar vigiando o ovo cozinhar para não passar do ponto que gosto. Sendo assim, cozinho uns 3 ovos de uma vez e guardo na geladeira com casca e tudo. Quando vou comer, descasco, corto e coloco uns 15 segundo no microondas porque prefiro comer morninho ao invés de gelado. Tem que cortar o ovo antes de colocar no microondas senão pode explodir. Você também pode guardar os ovos na geladeira já descascados. Não testei qual o máximo de tempo que os ovos aguentam já cozidos na geladeira. Se alguém souber, aceito a dica. Na dúvida, cozinho só para uns 3 dias mesmo.

    7- Congelar

    Com certeza essa é minha dica preferida. Por mim eu congelaria a minha vida toda pra facilitar hehehe. Algumas preparações eu sempre faço a mais para congelar. Por exemplo: feijão, mas este é um clássico, quase todo mundo faz, né. Também congelo arroz. Faço na panela elétrica a capacidade máxima dela e congelo em porções. Acho que fica ótimo.

    Carne moída, frango desfiado, legumes, molho de tomate (quando consigo fazer), bolos, brigadeiro… o céu é o limite. Você sabendo como congelar e como descongelar, não fica uma comida com gosto de requentada. Alguns ingredientes, após o congelamento, não podem mais ser usados em sua consistência natural anterior. Precisam ser utilizados em preparações ou em alguma forma de cozimento.   

    Enfim, essas são as dicas que mais uso para agilizar o preparo das refeições e não perder tanto tempo na cozinha. Agora eu quero saber quais as dicas de vocês.

  • Organização

    Rotina de make para quem não tem tempo

    Apesar de eu adorar maquiagem, adorar sentar e fazer uma make caprichada, no dia a dia sou muito básica e minimalista. Eu já era assim, depois que tive o meu filho, então, a coisa está cada vez mais simples. Resolvi fazer este post para contar um pouco da minha rotina diária de beleza. O foco aqui são os cuidados diários com o rosto e a make do dia a dia. Não vou comentar hoje sobre cuidados que não sejam diários ou outras áreas da rotina de beleza, como corpo e cabelo. Se vocês quiserem, podemos fazer mais posts sobre o assunto e abordar outras temas.

    Rotina de make

    Manhã

    Em um dia comum de trabalho, de manhã lavo o rosto durante o banho com um sabonete próprio para o rosto. Costumo usar um sabonete líquido da Granado. Depois, eu passo um filtro solar, também específico para o rosto e com alto fator de proteção solar. Atualmente estou usando um da La Roche Posay, mas o que mais uso é o Minesol, da Roc.

    O único item de beleza que eu não saio de casa sem passar de jeito nenhum (além do protetor solar) é o corretivo. Acho até que eu não sou a pessoa com as piores olheiras do mundo, mas ainda assim é algo que me incomoda e que eu acho que faz diferença. Então eu passo o corretivo na área das olheiras e eventualmente em alguma marquinha que esteja mais evidente no rosto. Passo sem exageros, porque gosto de uma pele natural. Por cima do corretivo, passo um pouquinho de pó translúcido para ajudar a selar e segurar o produto no lugar por mais tempo. Se o dia estiver bem frio, pulo o pó.

    Quase todos os dias passo um blush de leve. Nos lábios, normalmente não passo batom, mas não gosto da sensação de boca seca, então acabo passando um hidratante labial ou em dias mais críticos apelo para o Bepantol pomada. Quando você passa o Bepantol, a boca fica meio branca, mas logo o produto é absorvido e fica transparente. O hidratante labial que estou usando no momento é da Nívea. E pronto!

    Dependendo da minha disponibilidade de tempo ou da minha vontade, vou além e passo um rímel, lápis, sombra etc.

    Tarde

    Após o almoço, retoco os lábios com algum hidratante ou um batom, depende da minha vontade no dia e do quão ressecada minha boca está. Confesso que aqui cometo uma falha, porque não costumo reaplicar o filtro solar ao longo do dia, apesar de saber da necessidade de repassar o produto. Não acho viável durante o dia remover a make e limpar a pele para reaplicar o filtro solar. Portanto, a minha sugestão é utilizar algum protetor solar em pó ou em spray.

    Noite

    À noite, aproveito o momento do banho para lavar o rosto novamente com um sabonete próprio. Depois, finalizo a limpeza dos olhos com algum demaquilante, porque às vezes sobra algum resíduo de maquiagem mesmo após lavar o rosto. Antes de dormir, ou eu passo um hidratante para o rosto, ou algum produto clareador de pele, porque eu tenho melasma, então tenho sempre que cuidar dessa questão.

    Essa é a minha rotina de make básica e rápida do dia a dia. E com vocês, como é a rotina?

  • Casa

    Como escolher a geladeira ideal

    Desenho de uma geladeira aberta mostrando tudo que tem dentro.

    Como comentei no post da semana passada, minha geladeira quebrou. Tive que escolher um modelo novo para comprar rapidamente e achei que seria interessante contar para vocês o que considerei na minha escolha.

    Marca

    Hoje em dia existe uma variedade considerável de marcas no mercado. No entanto, tem aquelas que são mais tradicionais e conhecidas. Eu foquei especificamente em três: Brastemp, Consul e Electrolux. Sei que a Brastemp e a Consul são do mesmo fabricante. A Electrolux tem uma fábrica aqui na minha cidade, o que me fez pensar que seria mais fácil no caso de precisar de assistência técnica e tal.

    Preço

    Geladeira já é um eletrodoméstico bem caro. Tentei não tornar a compra mais cara do que o necessário. Por isso escolhi um modelo sem grandes inovações. O técnico que esteve em casa para ver se meu refrigerador antigo ia ter conserto disse que, quanto mais simples o modelo, menos chance de dar problema. Além do mais, é sabido que a maioria dos eletrodomésticos de hoje em dia não são tão duráveis quanto àqueles do passado. Provavelmente a geladeira da sua avó, por exemplo, durou muito mais do que a sua vai durar.

    Medidas

    As marcas têm feito geladeiras mais altas de uns tempos para cá. O ideal é medir o espaço que você tem em casa para não correr o risco de não caber e você arrumar outro problema. A minha geladeira nova deve ser uns 15 cm mais alta que a antiga.

    Capacidade (litros)

    A minha geladeira antiga já era grande, tinha 400 litros e alguma coisa. No entanto, a parte da geladeira mesmo eu nunca chego a encher demais. Já o freezer, já comentei no outro post que gosto de congelar bastante coisa. Então, para mim, o mais importante era a capacidade do freezer.

    Outras características

    Assim como meu modelo anterior, optei por continuar com um modelo frost free, pela praticidade de não ter que programar descongelamentos frequentes na geladeira.

    Eficiência energética

    Bom, hoje em dia imagino que a maioria dos refrigeradores receba o selo A de eficiência energética do INMETRO, mas em todo caso, é bom conferir antes de comprar.

    Acho que esses foram os principais pontos que considerei ao efetuar a compra do meu refrigerador. No fim das contas, acabei optando por um modelo da Consul.

    Dica extra

    Assim que comprei minha nova geladeira, fiquei pensando como faria para me livrar da antiga de maneira rápida e adequada. Acabei conseguindo vendê-la para uma empresa que conserta eletrodomésticos para revender e eles foram retirar em casa no mesmo dia. Não pagaram muito, mas foi uma facilidade que me resolveu um possível problema.

  • Vida

    Quando imprevistos acontecem

    Lata deitada em uma prateleira de um refrigerador.

    Estou sem geladeira. Na quarta-feira à tarde, abri o freezer da geladeira para pegar algo e reparei que havia pequenos cristais de gelo em volta das embalagens que lá estavam, o que não era normal. Apesar de estranhar, não dei muita importância ao fato.

    No dia seguinte cedo, abri a porta da geladeira para pegar alguma coisa e notei que tinha uma sujeira líquida na parte superior da porta. Deu pra notar que aquele líquido estava vindo do freezer. Abri o freezer e percebi que as coisas estavam descongelando.

    Desligamos o refrigerador da tomada e ligamos novamente na esperança de que voltasse a funcionar. Limpamos o grosso e fomos trabalhar. Quando voltamos na hora do almoço, esperançosos, percebemos que tanto a parte da geladeira quanto a parte do freezer não estavam funcionando. A essa altura, as coisas já estavam ainda mais descongeladas. Pra piorar, o dia estava super quente.

    Na tentativa de evitar que as coisas estragassem, meu marido correu para comprar sacos de gelo para colocar os alimentos para gelar. Desligamos o refrigerador novamente, mas agora com a intenção de deixar mais de 24 horas desligado. (Uma outra vez em que a geladeira deu problema, fizemos esse descongelamento de mais de 24 horas e resolveu).

    Aqui outro parêntese. Eu gosto muito de praticidade na minha vida. Por isso, tenho o hábito de manter meu freezer sempre mais para cheio. É muito raro ele não estar pelo menos 50% cheio. Tenho sempre opções de carnes para fazer, assim como alguns alimentos prontos, como feijão, arroz, carne moída, frango desfiado, enfim…

    Portanto, a geladeira até que não estava tão cheia, mas o freezer… Foi necessário comprar gelo na hora do almoço. À noite, meu marido levou o que cabia para a casa do meu irmão, e comprou mais gelo para o que ficou em casa. No outro dia de manhã, mais gelo. Na sexta-feira na hora do almoço, resolvemos tentar ligar novamente. Nada de funcionar.

    Marcamos com um técnico para ir lá dar uma olhada, mas como íamos viajar no final de semana, a visita dele ficou para segunda-feira cedo. A essa altura, eu já tinha conversado com meu marido e tínhamos decidido que, caso desse para consertar, só mandaríamos para o reparo se fosse algo que ficasse pronto em até 1 dia. Se fosse algo que dependesse de trocar uma peça, por exemplo, ia demorar muito e não poderíamos ficar tanto tempo assim sem geladeira. 

    Bom, o técnico foi lá hoje e constatou que o motor havia queimado. Ou seja, íamos precisar comprar outro refrigerador. A gente já tinha começado a dar uma pesquisada em modelos. Refinamos nossa pesquisa (inclusive pedimos dicas ao técnico, afinal, é uma pessoa que sabe que marcas dão mais problema e tal) e saímos pela manhã para comprar uma geladeira nova. Optamos por comprar em loja física porque o prazo de entrega é menor do que em uma loja virtual. E eu ainda saí determinada a conseguir um preço semelhante ao visto na internet.

    Aliás, aproveite para conferir o post 12 Dicas para economizar. Assim você pode ter ideias de como economizar e guardar um dinheiro para esses imprevistos financeiros.

    No fim, acho que fizemos um bom negócio, porque pechinchamos e pagamos apenas cerca de R$ 90,00 mais caro do que na loja online mais barata. O duro é que o produto ainda vai demorar 2 dias para chegar.

    Resumindo, resolvi contar essa história doméstica porque em tempos de vida perfeita no Instagram, parece que nada de errado ou ruim acontece com os outros, apenas com a gente. Precisamos nos lembrar diariamente que, sim, os problemas também acontecem com os outros, até com as celebridades, mas algumas pessoas optam por não mostrar isso. Escolhem mostrar apenas o lado bom da vida. Porém, a realidade é que as coisas quebram, estragam, temos diversos problemas o tempo todo, nem por isso a nossa vida é ruim ou a dos outros é melhor. Vamos nos lembrar disso!

  • Casa

    Meus produtos de limpeza favoritos

    Sou bem básica quanto aos produtos de limpeza que utilizo na minha casa. Mesmo assim, achei que seria interessante contar para vocês o que costumo usar. Confiram a minha lista de favoritos!

    1) Lustra-móveis

    Para passar nos móveis. Também funciona bem para limpar vidros, espelhos e superfícies de pedra, como granito.

    2) Álcool

    Para utilizações diversas: chão, espelhos, mesa, bancadas de pedra, etc.

    3) Saponáceo cremoso

    Uso principalmente no banheiro, mais especificamente na bancada da pia e no box. Também é legal para limpar metais e áreas engorduradas da cozinha, como o fogão. O único detalhe é que, após a limpeza, precisa remover o produto.

    4) Detergente

    Além de usar para lavar louças, utilizo no chão ou em alguma sujeira específica. Gosto de comprar sempre a versão neutra.

    5) Vinagre

    É um queridinho meu. Uso no chão, diluído em água, no fogão e eventualmente em algum outro local, como a geladeira, por exemplo. Também uso na lavagem de roupas, no lugar do amaciante. Eu costumo comprar uma embalagem de 5l da marca Castelo, porque ele é mais concentrado que o vinagre comum de cozinha e a embalagem é mais prática para a utilização na limpeza.

    Balde com meus produtos de limpeza.

    Passei a evitar produtos mais fortes e que podem ser tóxicos, como água sanitária, porque, além de um bebê, tenho um cachorro. Uma vez passei um removedor no chão e meu cachorro pisou e ficou todo alérgico. 

    Como vocês viram, gosto de produtos de limpeza que podem ser usados de várias maneiras e em várias funções. Isso faz com que eu economize dinheiro e espaço, porque não tenho que comprar e guardar uma infinidade de itens. Gosto de praticidade. Não sinto falta de produtos mais pesados.

    Agora eu quero saber quais são os produtos de limpeza preferidos de vocês. Deixem aqui nos comentários!

  • Organização,  Vida

    Como organizar uma festa infantil

    Neste final de semana comemoramos o aniversário de um ano do meu filho e achei que seria interessante compartilhar com vocês como foi o processo de organização da festa infantil. O meu primeiro passo foi pensar na data e em um tema para a festa. No caso dele, a festa foi do Mundo Bita. Logo em seguida, fiz a lista de convidados e estipulei um valor médio de orçamento para gastar.

    Como organizar uma festa infantil


    Definindo o local 

    O próximo passo foi definir o local. Como eu moro em um apartamento bem pequeno e não tem salão de festas no meu prédio, optei por fazer uma festa em um buffet infantil. Pedi indicações aos conhecidos e pesquisei na internet opções na minha cidade.

    Fui visitar alguns que estavam dentro da faixa de preço que eu defini. Como eu sabia que faria a festa em um buffet, comecei a pesquisar com cerca de 6 meses de antecedência, o que foi bom porque a maioria dos locais ainda tinha a data disponível. Se eu tivesse esperado um pouco mais, talvez vários buffets já não tivessem mais a data que eu queria.

    Cardápio

    O buffet que eu contratei já fornece a parte de comida, incluindo os doces, bolo e uma decoração simples, mas há uma variedade de opções de cardápio. Já que a festa ia ser na hora do almoço, achei que ficar só no salgadinho e belisquinhos não ia ser uma boa ideia. Por isso acabei escolhendo uma opção de cardápio com massa como prato principal.

    Foto

    Resolvi investir em um fotógrafo para não ter que me preocupar em fazer os registros deste dia. Novamente pedi indicações, cotei preços e escolhi uma opção que cabia no meu bolso. Fiz isso com uns 4 meses de antecedência. A fotógrafa que escolhi apenas tira as fotos e me entrega um arquivo digital depois. Não há um álbum físico, o que diminui o custo do serviço.

    Lembrancinhas

    O buffet fornece uma lembrancinha padrão, mas não é personalizada e não é em quantidade suficiente para o número de convidados. Então optei por encomendar uma lembrancinha personalizada à parte.Cerca de 2 meses antes da festa, escolhi a lembrancinha. Como na decoração do buffet não há nenhum centro de mesa, optei por um modelo que também vai servir para decorar as mesas.

    Bebida alcoólica

    No serviço que contratamos não estão incluídas bebidas alcoólicas, mas meu marido faz questão de uma boa cerveja ou chopp. Acabamos nos decidindo pela cerveja. Começamos a acompanhar os preços e, assim que encontramos uma promoção, já fizemos a compra. Um dia antes da festa levamos as bebidas para o salão para os funcionários colocarem para gelar a tempo.

    Looks

    Achei legal a ideia de vestir meu filho de acordo com o tema da festa. E também gosto da ideia da família ir toda combinando com o bebê hehehe. Faltando mais ou menos 45 dias para a festa, fui atrás dos looks da família. Comprei pela internet um kit com as partes de cima para nós 3 (body para meu filho, camiseta para mim e meu marido). Para completar os looks, uns 15 dias antes da festa comprei uma calça para mim e outra para meu filho na minha cidade.

    Convite

    A maioria dos nossos convidados são de outras cidades. Por isso, resolvi enviar um convite pelo WhatsApp mesmo. Pesquisei na internet e eu mesma fiz um convite personalizado, mas também é fácil de achar para comprar. Enviei com uns 30 dias de antecedência para que as pessoas pudessem se programar. Pedi que os convidados confirmassem presença até 8 dias antes do evento, mas as pessoas ignoram essa parte de confirmar a presença.

    Resumindo, achei que não foi muito difícil organizar essa festa infantil. Em primeiro lugar, porque me programei com antecedência. Em segundo lugar, porque pude contratar o buffet que agilizou boa parte do serviço. A festa foi super legal, todos adoraram!

  • Organização

    Como estou usando o Evernote para me organizar

    Como estou usando o Evernote para me organizar

    Anos atrás descobri o Evernote, instalei no celular, mas não dei muita bola pra ele e acabei desinstalando. Este ano andei lendo sobre a ferramenta em alguns blogs e resolvi baixar novamente o app. Achei que seria legal fazer um post contando como estou usando o Evernote para me organizar.

    Um fator que contribuiu para eu gostar mais do Evernote agora foi que passei a utilizá-lo mais no computador. Agora uso no celular mais para fazer alguma consulta e no computador para criar as notas mesmo. Devo dizer que ainda sou uma aprendiz no aplicativo, mas estou conseguindo incorporá-lo na minha vida para facilitar a organização.

    No blog

    Em relação ao blog, tenho uma nota com sugestões de temas para posts. Quando vou escrever o post, crio uma nova nota para cada texto. Separo as notas por tags. Uma coisa legal das notas no Evernote é que dá para inserir imagens, áudios, arquivos PDF etc.

    Na vida

    Tenho uma nota com minha lista de mercado, inclusive já fiz um post sobre isso. E também tenho uma nota com um checklist de viagem. Criei para o meu filho uma pasta com o histórico médico dele. Lá eu fiz notas com exames e receitas médicas digitalizados. É muito prático quando quero me lembrar qual remédio o médico receitou para determinado problema ou qual a dosagem.

    Também coloquei em uma nota todos os cardápios de restaurantes que eu guardava em papel e digitalizei manuais de produtos que tenho em casa. Pretendo passar para o Evernote os comprovantes de pagamentos de contas, mas ainda não o fiz por falta de tempo.Além disso, quando preciso criar alguma lista ou algum projeto, uso o aplicativo para me ajudar.

    A princípio, comecei a criar cadernos, depois percebi que criar apenas notas e separar por tags pode ser mais prático, visto que o Evernote tem um sistema de busca bem eficiente. Além de o sistema de busca ser muito eficiente, a câmera do aplicativo é excelente para digitalizar documentos com texto, como uma receita médica. A qualidade fica ótima.

    Isso é só o começo. Ainda pretendo ampliar bastante a minha utilização do aplicativo, mas aí eu volto aqui para contar mais para vocês. Alguém mais aí usa o Evernote ou algum outro app para auxiliar na organização?