• Ilustração de um banheiro com uma banheira branca, pia, espelho e prateleiras
    Minimalismo

    14 coisas para destralhar do banheiro hoje

    Um cômodo da casa que pode acumular bastante tralha é o banheiro. Então resolvi fazer uma lista com itens para destralhar do banheiro. Se gostarem desse tipo de post, me avisem que aí posso fazer uma série falando de outros cômodos também.

    14 itens para destralhar do banheiro já

    1. Amostras de produtos

    Sabe aquelas mini amostras de perfume, de hidratante ou de outros produtos de higiene e perfumaria? Se você tem esses itens parados há meses no seu banheiro e não usou até hoje, tem grandes chances de você continuar não usando. Portanto, se desfaça disso logo.

    1. Medicamentos vencidos

    Guardar remédios vencidos é uma péssima ideia. Faça uma triagem e jogue fora (adequadamente) o que estiver fora da validade.

    Aliás, você sabia que por causa da umidade o banheiro não é o melhor local para armazenar medicamentos? Então aproveite e encontre um lugar em outro cômodo para esse tipo de item.

    1. Cosméticos e perfumes que você não gosta do cheiro

    Às vezes você ganha um perfume e não gosta do cheiro. Ou você compra um hidratante sem experimentar a fragrância e não consegue usar porque não gostou.

    Elimine esses itens do seu banheiro. Se estiverem dentro da validade, dê para alguém.

    1. Produtos de cabelo que não funcionam mais para seu momento

    Você pintou o cabelo de loiro e comprou alguns produtos específicos para cabelo tingido. Agora você está com seu cabelo da cor natural e não pretende voltar a tingir. Pare de ocupar espaço com essas coisas e desapegue.

    1. Escovas de dentes velhas

    Esse item é para te lembrar que escovas de dentes devem ser trocadas a cada 3 meses. Aliás, escovas de dentes velhas são ótimas para limpar alguns cantinhos da casa. Quando for jogar fora, separe uma para usar na limpeza.

    1. Elásticos de cabelo que estão frouxos

    Elástico de cabelo é uma coisa fácil de acumular. É pequeno, barato e as mulheres gostam de ter vários. Com o uso, os elásticos vão perdendo a elasticidade. Então faça um limpa e mantenha só aqueles que estão em bom estado.

    1. Itens duplicados ou que você não usa

    Escovas de cabelo, pinças, lixas de unha são alguns dos objetos que costumam se multiplicar nos banheiros. Mantenha só aqueles que você usa.

    1. Lâminas de barbear cegas

    Lâminas cegas só servem para você se cortar e dificultar o processo de depilação. Jogue fora já.

    1. Embalagens desnecessárias

    O vidro de perfume vem dentro de uma caixa. A pasta de dentes também vem em uma caixinha. Jogue essas embalagens fora e mantenha apenas aquela em que o produto realmente está acondicionado.

    1. Cosméticos / produtos de higiene que não deram certo para você

    Mulheres adoram testar cosméticos novos, né. Seja porque encontrou uma promoção, ou porque uma amiga indicou algo interessante. Mas nem tudo que testamos funciona para a gente. Se estiver com itens parados, que não deram certo para você, é hora de mandá-los embora.

    1. Produtos em excesso nas superfícies

    Mantenha a pia o mais livre de produtos possível. Guarde os objetos em prateleiras, gavetas ou armários. Itens que são usados juntos podem ser guardados no mesmo recipiente, para facilitar na hora de pegar.

    Eu gosto de deixar em cima da pia apenas um sabonete para as mãos, escova de dentes e creme dental.

    1. Decoração em excesso

    Excesso de decoração só serve para acumular sujeira e dificultar a limpeza. Mantenha apenas um ou outro item de decoração para dar um toque ao ambiente.

    1. Brinquedos de banho que não são mais usados

    Isso é para quem tem criança em casa. Os pequenos costumam adorar brincar na hora do banho. Mas verifique se todos aqueles brinquedos acumulados no box estão sendo usados. Seu filho ainda brinca com todos?

    Na dúvida, tire do banheiro algum brinquedo que não está em uso, mas guarde em outro local caso a criança sinta falta.

    1. Esmaltes duros / vencidos

    De um modo geral, as brasileiras são muito vaidosas com as unhas. Como esmalte é um item relativamente barato, é comum algumas mulheres comprarem vários para ir variando. Dê uma conferida no que você tem e jogue fora aqueles que estiverem ressecados ou vencidos.

    O que mais você acha que dá para destralhar do banheiro? Deixe sua sugestão aqui nos comentários.

  • Caçamba lotada de lixo no meio de um terreno gramado.
    Minimalismo,  Vida

    8 dicas de sustentabilidade para iniciantes

    As condições climáticas estão cada vez mais extremas, resultado da falta de cuidados com o meio ambiente. Precisamos pensar mais no futuro que vamos deixar para as próximas gerações.

    Eu confesso que estou longe de ser um exemplo de sustentabilidade, mas tenho tomado algumas pequenas atitudes para cuidar melhor do planeta. Se cada um fizer um pouquinho, podemos melhorar bastante.

    Confira aqui 8 dicas de sustentabilidade para quem está iniciando a jornada.

    1- Carregar uma garrafinha de água por aí

    No meu trabalho, ao levar uma garrafa, eu evito utilizar copos descartáveis para beber água. Em outros locais, ter uma garrafinha à mão impede que você compre água e gaste mais plástico, já que a bebida vem em embalagens plásticas. Além de fazer bem para o planeta, você economiza dinheiro.

    2- Levar uma xícara para o trabalho

    Apesar de não ser a louca do café ou do chá, comecei a ficar incomodada porque todos os dias eu utilizava um ou dois copinhos plásticos descartáveis para tomar um pouquinho de café ou chá.

    Então eu decidi pegar uma xícara da minha casa e deixar no meu trabalho.
    Assim, todos os dias eu uso a minha xícara de porcelana e depois lavo para reutilizar. Nunca mais usei os copos descartáveis.

    Já pensou se todos fizessem isso nas empresas?? A redução de consumo de plástico seria absurda!

    3- Utilizar saquinhos de lixo em sua capacidade máxima.

    Eu ainda não consegui evoluir o suficiente para parar de colocar saquinhos de plástico nas lixeiras. Então o meu esforço é para utilizar os saquinhos em sua capacidade máxima.

    Se o lixo não estiver mal cheiroso e a lixeira ainda estiver com espaço, não há necessidade de trocar o saquinho.

    4- Dispensar a via dos comprovantes de cartão de crédito

    Quando fazemos uma compra no cartão, a maquininha emite a via do estabelecimento e, em seguida, a via do cliente. Passei a avisar a pessoa que está me atendendo que não quero a minha via. Assim, faz se a economia de um papel que eu jogaria no lixo logo depois.

    Hoje em dia já existem algumas máquinas que não imprimem recebo, apenas mandam o comprovante por SMS ou e-mail.

    5- Solicitar alteração na forma de envio de boletos

    Atualmente quase todos os meus boleto eu recebo por e-mail, ao invés de receber pelos Correios. Na maioria das vezes eu nem imprimo a fatura, só digito o número do código de barras no celular para fazer o pagamento.

    Mesmo se você resolver imprimir, você só precisa imprimir a folha em que está o código de barras. Quando recebemos por correio, muitas vezes vem mais de uma folha junto. Ou porque vem o extrato de consumo ou porque vem alguma propaganda.

    Se você optar por imprimir, ainda é possível utilizar a impressão em frente e verso ou reduzir o tamanho e colocar mais de um boleto na mesma folha de papel.

    6- Recusar canudos em estabelecimentos comerciais

    É quase uma regra vir um canudo para acompanhar uma bebida que pedimos em um restaurante ou lanchonete. É um item totalmente dispensável, podemos muito bem tomar nossa bebida sem canudo. Por isso, passei a recusar esse objeto.

    7- Fazer o descarte correto

    Pilhas, baterias, lâmpadas, remédios são alguns itens que não podem ser descartados em um lixo comum, pois são tóxicos e precisam do descarte correto para não contaminar os aterros e tudo o mais. Separar estes itens é fundamental. Além disso, é importante separar o lixo reciclável do orgânico.

    8- Pensar bem antes de sair imprimindo coisas

    Eu penso muito bem antes de imprimir uma folha de papel. Será que aquela impressão é mesmo necessária ou é apenas uma pequena comodidade ou um hábito?

    Como já comentei, aqui são pequenos passos de uma pessoa comum que está apenas no início da jornada por um mundo melhor. Vocês têm mais dicas sobre o assunto?? Deixem aqui nos comentários que eu vou adorar aprender mais.

  • Corações de pano pendurados em um varal
    Minimalismo,  Vida

    Quando se faz necessário um destralhe de emoções

    Eu me considero uma pessoa ansiosa. Acho que sempre fui um pouco assim, mas hoje estou mais e tenho uma percepção melhor do que sinto.  

    Há alguns anos descobri o minimalismo. Na verdade, acho que eu já conhecia o conceito mas não sabia dessa nomenclatura “minimalismo”. Desde então, tenho tentado aplicar cada vez mais à minha vida.  

    Uma das coisas que sempre busco é o destralhe. Não pelo simples ato de desapegar, mas pelas consequências dessa atitude: manter em casa apenas o que amamos e faz sentido, ter mais tempo para o que realmente importa, buscar o que nos é essencial. 

    Destralhar pode não ser uma missão das mais simples. Algumas categorias são mais difíceis do que outras. Para algumas pessoas é mais fácil do que para outras. Eu mesma consigo me desfazer de algumas coisas com facilidade, mas de outras não.  

    Esses dias eu fiquei pensando sobre o destralhe e sobre a necessidade de desapegarmos não apenas de objetos, mas de sentimentos que nos fazem mal.

    Para esse desapego, o primeiro passo é admitir que algo não está bem. Como diz a escritora Brené Brown, autora de “A coragem de ser imperfeito”, não é fácil se mostrar vulnerável e ter coragem de admitir determinadas emoções e sentimentos. 

    Tenho me esforçado para me desapegar de sentimentos que me fazem mal. Vou compartilhar com vocês algumas dicas que têm me ajudado.

    5 dicas para ajudar no destralhe de emoções

    1) Escrever

    Procuro listar os motivos pelos quais aquilo que sinto não faz sentido. Quando vem aquela sensação ruim, aproveito para ler o que escrevi e racionalizar. 

    2) Ressignificar

    Essa dica tem a ver com programação neurolinguística (PNL). Não tenho grandes conhecimentos sobre o assunto, mas uma figura conhecida que utiliza essa técnica é o Tony Robbins.

    De forma muito simplista, com a PNL você ressignifica situações, emoções ou o que precisar para mandar uma mensagem diferente para seu próprio cérebro. Assim, o cérebro passa a registrar tal situação de maneira diferente.

    3) Respirar fundo

    Essa é uma dica que muitas pessoas recomendam para os momentos de dificuldade. Realmente ajuda a dar uma desacelerada. Há algumas técnicas de respiração, como inspirar e expirar lentamente 10 vezes.

    4) Fazer alguma coisa por mim

    Pensar um pouco em mim e fazer algo que eu goste auxilia no combate às emoções ruins. Caso você não tenha muito tempo, pode ser algo simples, como ler por 15 minutos, comer algo gostoso, etc. Depende do seu gosto. 

    5) Tomar um banho gostoso

    Eu adoro tomar banho. É comum eu sair do banho pensando: “Nossa, como isso é bom”. Só que no dia a dia, muitas vezes o banho é um momento corrido e executado de forma automática. Se for possível, tome um banho relaxante e se concentre nesse ato.

    E aí, vocês têm outras dicas sobre o assunto? Me contem nos comentários.

  • Finanças,  Minimalismo

    Não caia na besteira de pagar mais para ter mais do que você não precisa

    Esses dias eu recebi uma ligação da Claro-Net que me fez pensar.  A atendente me ofereceu um plano de internet com uma velocidade maior do que a que eu tenho contratada hoje, além de um pacote de TV e wifi fora de casa.

    Nos três primeiros meses eu pagaria R$ 10,00 a menos do que pago hoje por mês. A partir do quarto mês, minha mensalidade ficaria R$ 10,00 mais cara do que é hoje, sendo que no valor que pago hoje só está incluída a internet fixa.

    Teoricamente o que ela estava me oferecendo não era ruim. No entanto, o que eu tenho hoje já me atende. Portanto, eu recusei a oferta. A moça ficou insistindo, tentando me convencer, mas me mantive firme. Depois que desliguei o telefone fiquei pensando sobre aquilo.

    A moça não estava se conformando com a minha recusa. Imagino que a maioria das pessoas deva aceitar esse tipo de oferta sem nem pensar muito, já que estavam oferecendo mais benefícios por uma mensalidade “apenas” R$ 10,00 mais cara.

    Mas para que vou pagar esse valor a mais sendo que o pacote que eu tenho hoje já me atende?? Esses R$ 10,00 mensais podem virar R$ 120,00 em um ano, sem considerar juros. Não é nenhuma fortuna, mas é um valor que eu posso usar de uma forma melhor.

    Mão segurando uma flor. Não caia na besteira de pagar mais para ter mais do que não precisa.

    De um modo geral, o ser humano tem uma certa mania de grandeza, de querer sempre mais, de não se satisfazer com o que tem. Promoções do tipo “pague 3 leve 2” fazem o maior sucesso. Muitos compram sem pensar se vão conseguir usar os 3 itens antes da validade, por exemplo. Aí acontece o desperdício e o barato sai caro.

    Está na hora de refletirmos mais sobre nossos hábitos de consumo. Se o que tenho já é o essencial, não preciso de mais. É o que prega o minimalismo.

    De acordo com o site Significados, “Essencial é o indispensável, o necessárioé algo muito importante que não pode faltar. Do latim essentiale, que se refere à essência, ou seja, a substância, a ideia principal, o que constitui a natureza íntima das coisas.”

    O essencial pode variar de pessoa para pessoa, e tudo bem. Cada um tem que buscar o que é importante e suficiente para si.

  • Quantidade ideal de roupas para bebês
    Maternidade,  Minimalismo

    De quantas roupas um bebê precisa?

    Durante a minha gravidez, não sabia muito o que iria precisar quando meu filho nascesse. É muito fácil encontrar na internet aquelas listas enormes de enxoval com “tudo que você precisa”. Em relação às roupas, a lista era enorme: x bodies manga curta, x bodies manga longa, x calças etc etc.

    Se você está nessa fase da vida e quer saber de quantas peças de roupa um bebê precisa, sinto te desapontar, mas a resposta é: DEPENDE. Sim, depende do seu estilo de vida e, principalmente, da sua rotina de lavanderia.

    Para mim, o mais importante para definir a quantidade de roupas que meu bebê precisa é meu cronograma de lavanderia. Ou seja, tudo depende de com que frequência eu pretendo lavar e passar as roupinhas dele.

    Por exemplo, meu filho agora está com 10 meses. Ainda lavamos as roupinhas dele à mão, normalmente meu marido fica encarregado dessa função. As peças são lavadas diariamente.

    No entanto, as roupas costumam ser passadas apenas uma vez na semana. Portanto, precisamos de uma quantidade de peças que dure uma semana. Do contrário, eu terei que passar algumas peças na correria, ou usar algo sem passar mesmo.

    Sendo assim, meu conselho é o seguinte: compre o mínimo necessário antes de o bebê nascer. De preferência, compre só itens tamanho RN (polêmica) e P. Conforme você for vendo como funciona sua rotina, você faz os ajustes necessários e compra o que estiver faltando.

  • Minimalismo,  Vida

    Assisti: Movimento Tiny House

    Tiny house branca com deck.

    Vi recentemente que a Netflix lançou uma série chamada “Movimento Tiny House”. De cara me interessei e em um final de semana maratonei a primeira temporada, que é o que foi disponibilizado por enquanto.

    A série traz um conceito de casas minúsculas que ainda não encontramos no Brasil, pois são casas móveis. Não são motor homes ou trailers, mas são micro casas que podem ser transportadas de um lugar para o outro, podem ser colocadas no quintal de uma casa maior, etc.

    Cada episódio mostra uma família e fala dos motivos pelos quais ela decidiu optar por uma tiny home. É muito interessante ver que com boas ideias e criatividade é possível otimizar ao máximo o pequeno espaço do lar. Há todo um mercado especializado em móveis multifuncionais e planejados para otimizar esses micro espaços. Além disso, a série também traz algumas dicas para quem precisa ou deseja reduzir a quantidade de coisas que possui.

    Particularmente, eu gosto bastante desse conceito de pequenos lares. Quando eu casei, fui morar em um apartamento de menos de 40 m2 em São Paulo. Eu adorava meu apê. É muito prático viver em um pequeno lar, fora que muitas vezes, acho que pode parecer até mais aconchegante. Alguém mais assistiu à série? O que acharam?

  • Finanças,  Minimalismo,  Vida

    Vale a pena comprar um Kindle?

    Resenha Kindle Paperwhite

    Comprei um Kindle há cerca de um ano. O Kindle é o leitor de livros digitais da Amazon. Não sou uma grande leitora, mas ele contribuiu muito para eu aumentar a quantidade de livros lidos.

    O meu modelo é o Paperwhite, aquele que tem luz interna, que permite ler em um ambiente escuro, mas sem incomodar quem estiver perto de você. Consultei hoje na Amazon e a minha versão está indisponível. Mas há uma nova versão à prova d’água que está custando R$ 499,00.

    A bateria do Kindle dura muito, dias e dias. Além disso, ele é super leve. Dá para levar na bolsa para onde for. Cabem muitos livros nele. Os livros digitais são mais baratos que os livros físicos.

    Além do que, você encontra vários livros para baixar gratuitamente na internet em sites confiáveis. Se você lê muito, ainda existe a possibilidade de assinar o Kindle Unlimited, que é tipo a Netflix de livros da Amazon.

    Outra vantagem é que o Kindle é um aparelho desenvolvido especialmente para a leitura. Por isso, diferentemente de um celular ou tablet, por exemplo, ler no Kindle não cansa a nossa vista. O dispositivo não reflete a luz solar, o que permite ler em ambientes com luminosidade diversa.

    Você também pode personalizar algumas configurações de leitura como o tipo e o tamanho da fonte, além da intensidade da iluminação. O Kindle ainda possui um navegador para acesso à internet, mas não é muito prático para ficar navegando. O ideal é usar mais com a função de entrar nos sites para baixar livros.

    Outra característica é que você pode fazer anotações no texto ou mesmo consultar o dicionário durante a leitura. E depois você pode fazer uma busca pelas suas notas.

    Só não recomendo o Kindle para aqueles livros que tem muitas e belas imagens ilustrativas, porque no aparelho é tudo em preto e branco. É o único porém. De resto, vale muito o investimento.

    Alguém mais aí tem o Kindle ou algum outro e-reader? Contem aqui nos comentários!

  • Casa,  Finanças,  Minimalismo

    12 dicas simples para economizar

    Em tempos de crise muita gente tem que repensar os gastos para conseguir dar aquela economizada. Mas não só em épocas de crise, o tempo todo devemos nos preocupar com nossas despesas, evitando gastos desnecessários e deixando mais dinheiro para o que realmente nos importa.

    E aqui vai uma ressalva, porque o que é importante para mim, pode não ser para você; assim como algo que você valoriza, talvez eu não ache tão essencial assim. Enfim, defina quais são as suas prioridades.

    12 dicas simples para economizar

    Em todo caso, aqui vão 12 dicas para te ajudar a reduzir seus gastos:

    1) Cartão de crédito 

    Procure um cartão de crédito que não cobre anuidade. Se você já trabalha com algum cartão há bastante tempo e não gostaria de mudar, converse com a administradora do cartão e peça uma isenção de anuidade. Muitas empresas preferem oferecer a isenção do que perder o cliente.

    2) Tarifas bancárias

    Os bancos costumam cobrar uma tarifa de manutenção da conta corrente. No entanto, você tem direito a uma conta sem tarifa. Claro que essa conta sem tarifa não vai te dar muitos benefícios, mas dependendo do tanto de transações que você costumar fazer, pode ser suficiente.

    Caso uma conta sem tarifa seja pouco para suas necessidades, procure uma tarifa com o valor mais baixo possível ou opte por uma conta digital. Hoje em dia há várias opções no mercado.

    3) Celular

    Troque seu celular pós-pago por um plano controle ou pré-pago. Eu, por exemplo, costumava pagar R$ 62,55 em um plano controle da Claro com poucos benefícios. Após pesquisar outras opções, migrei para um plano pré da Tim, que custa R$ 35,00 e oferece mais vantagens do que eu tinha.

    4) TV a Cabo

    Já faz mais de 2 anos que cancelei meu pacote de TV a cabo. Eu tinha um pacote básico, e a maior parte do tempo eu assistia há uns 2 ou 3 canais apenas. Hoje só assino a Netflix.

    5) Telefone fixo

    Também já faz mais de 2 anos que não tenho telefone fixo e é algo que não sinto a menor falta. Acho que hoje em dia muita gente consegue viver sem isso, né.

    6) Supermercado

    Faça compras em mercados / supermercados. O que eu quero dizer é: evite estabelecimentos pequenos como padarias. Isso porque comprar um pacote de bolacha ou uma garrafa de refri na padaria sai bem mais caro do que comprar os mesmos itens no supermercado. Deixe a padoca só para o pãozinho mesmo.

    7) Conta de luz

    Só coloco o microondas e a máquina de lavar roupas na tomada na hora em que vou usar. Assim que termino de usar, já tiro da tomada. A televisão, eu ligo e desligo no botão, não deixo em stand by. Já o ferro de passar roupa, procuro ligar apenas uma vez por semana, que é o suficiente para as minhas necessidades. Enfim, esse tipo de atitude pode ajudar a dar uma reduzidinha na conta de luz.

    8) Comida

    Cozinhe mais em casa e coma menos na rua. Confesso que nesse quesito eu não sou um grande exemplo, porque adoro comer, mas cozinhar não é muito a minha praia. Outra dica em relação à alimentação é evitar desperdícios. Sou muito adepta do congelamento. Congelo arroz, feijão, bolo, brigadeiro, molhos etc.

    Por exemplo, se você tiver uma cenoura na geladeira quase estragando e não tiver intenção de consumi-la logo, descasque-a, pique e coloque no freezer. Se tiver alguns tomates bem vermelhos, faça um molho e congele também.

    9) Academia

    Muitas academias possuem opções de planos trimestral, semestral ou até anual, que costumam sair mais baratos que o plano mensal. Se você tiver certeza de que não vai desistir da atividade que pratica, opte por esses planos.

    10) Salão de beleza

    Tente aprender a fazer algumas coisas em casa. Eu não faço as unhas regularmente, mas é um desafio pessoal aprender a fazê-las sozinha. Por outro lado, não dispenso uma ida mensal ao salão para fazer a sobrancelha e a virilha. Priorize o que é mais importante para você e tente se virar sozinha com o que for possível.

    11) Roupas / bolsas / sapatos

    Analise a real necessidade de comprar alguma peça. Se for realmente necessário, tente procurar em um brechó primeiro. Esse tipo de opção de comércio está se popularizando, e hoje em dia é possível encontrar peças legais nesses lugares.

    12)Dica extra

    Use um app para controlar seus gastos. Anote lá tudo o que você gasta, mesmo as coisas pequenas. Assim você vai perceber melhor com o que está gastando o seu dinheiro e ficará mais fácil fazer alguns ajustes. Eu utilizo o Minhas Economias, mas há várias opções por aí.

    Espero que tenham gostado das dicas! E se tiverem outras dicas, vou adorar aprender com vocês!

  • Minimalismo

    O que fazer com um presente que ganhamos e não gostamos

    Embalagem quadrada de presente cor kraft com fita dourada.

    Recentemente passei por uma situação desagradável. Ganhei um presente de aniversário que não gostei nem um pouco. Não foi a primeira vez que isso aconteceu. Mas dessa vez fiquei mais incomodada por alguns motivos:

    1. era um presente caro;
    2. estou em uma fase minimalista, na qual só desejo ter o que realmente amo;
    3. para trocar o presente eu teria que falar para a pessoa que não gostei ou inventar alguma desculpa.

    Não sou boa de improvisação. Por isso, fiquei em uma sinuca de bico, como dizem por aí. Afinal, a pessoa havia investido tempo e dinheiro para procurar algo que eu gostasse. E eu não queria magoá-la.

    Na hora que eu recebi o presente, apesar de logo de cara eu não ter curtido, só consegui agradecer e dizer que tinha gostado muito. Depois de já ter falado isso, para consertar, ficaria mais difícil. Pensei em algumas opções de desculpa para dizer posteriormente, como por exemplo “acabei ganhando algo parecido, por isso estou pensando em trocar”, mas achei que a pessoa poderia perceber a mentira e aí as coisas ficariam piores.

    O presente foi comprado em uma loja que só tem na cidade da pessoa, não é uma franquia nem nada. Por isso, para eu trocar teria que ir pra lá dentro do prazo de troca da loja. Além disso, cogitei ir à loja trocar sem falar com a pessoa que me presenteou, mas achei que correria o risco de ela voltar na loja em algum momento próximo e a vendedora comentar que tinham ido trocar o presente dela (coisas de cidade pequena), o que ficaria ainda pior pra mim.

    Conclusão: não troquei o presente, mas fiquei chateada por ficar com algo caro encalhado aqui sem usar. Então decidi nem tirar a etiqueta da peça e colocar para vender online. Até agora não consegui vender, mas espero que mais cedo ou mais tarde dê certo.

    Mas aprendi uma lição: na próxima vez vou ser mais sincera com a pessoa que me presenteou, mas tomando bastante cuidado para escolher as melhores palavras e não magoá-la. Afinal, se ela realmente estiver pensando em me agradar com o presente, acho que não vai ficar chateada, né.

    E vocês, já passaram por alguma situação parecida com essa? Se sim, como reagiram?

    P.S.: Acho que sou meio extremista. Uma vez ganhei uma roupa de presente da minha mãe e caí no riso porque achei muito brega. Mas era minha mãe, então foi mais fácil, Ela não ficou chateada e eu troquei o presente sem problemas.

  • Minimalismo

    Diário Minimalista – Março

    Oie, gente. Tudo bem? Segue o meu diário minimalista do mês de março. Contem nos comentários se vocês têm feito diário minimalista e como estão se saindo. Beijos!

    Doei:

    • 2 livrinhos de receita
    • 1 carteira
    • letras decorativas
    • 1 relógio de parede
    • 1 vestido
    • 2 blusas
    • 1 bolsa

    Joguei fora:

    • 2 batons
    • papéis
    • 1 primer
    • 1 agenda

    Vendi:

    • 1 bolsa
    • 2 livros

    Comprei:

    • 1 bolsa
    • 1 carteira