• mala aberta com alguns itens dentro e ao lado dela outros objetos
    Organização

    14 dicas para economizar espaço na mala de viagem

    Aqui no blog já fiz post sobre planejamento de viagem e sobre checklist de viagem para itens de bebê. Hoje vou apresentar 14 dicas para economizar espaço na hora de fazer a mala. Esses truques vão te ajudar a carregar tudo o que precisa levando o mínimo de peso possível.

    Além disso, você vai evitar erros que podem causar transtornos, como um xampu que vaza dentro da mala. As dicas aqui servem tanto para quem vai viajar de carro, ônibus ou avião. Confira.

    14 dicas para economizar espaço na mala de viagem

    1. Escolha a mala certa

    Quando falamos em escolher a mala certa, alguns elementos devem ser considerados: tamanho da mala, material e modelo ideal para manter tudo organizado mais facilmente.

    Uma mala com material rígido ajuda a proteger os pertences. Aqueles modelos que abrem para os dois lados, como uma concha, auxiliam na visualização do conteúdo interno. Caso você tenha que se locomover a pé dentro de uma rodoviária ou de um aeroporto, pode ser interessante ter um modelo de rodinhas ou algo que possa ser colocado nas costas como uma mochila.

    1. Organize joias e bijuterias em pequenos compartimentos

    Para não perder suas joias e bijuterias no meio de itens grandes, organize-as em compartimentos pequenos. Pode ser saquinhos de organza, porta comprimidos ou algum outro tipo de embalagem pequena.

    1. Use um case de óculos para itens pequenos

    Outro local interessantes para armazenar itens pequenos é um case rígido de óculos. Uma sugestão é usar o case para armazenar os acessórios do celular, como fone de ouvido e carregador. Assim os itens afins ficam todos juntos.

    1. Proteja as solas dos sapatos

    Você não vai ter condições de ficar lavando todos os sapatos que vai levar na viagem antes de colocar na mala. Portanto, é importante proteger as solas dos sapatos para não sujar outros itens. É possível utilizar toucas plásticas de cabelo ou saquinhos próprios para sapatos (alguns sapatos vêm com saquinhos quando compramos). Em último caso, use sacolinhas plásticas.

    1. Leve só os cosméticos e itens de higiene necessários

    Carregue apenas o essencial. Quando você vai fazer uma viagem de final de semana e vai passar apenas uma noite fora, não vai ser um grande problema se você deixar em casa aquele creme anti-envelhecimento para os olhos. Se você estiver de férias, talvez queira aproveitar para tirar uma folga da rotina detalhada de cuidados com a pele.

    1. Use embalagens tamanho viagem

    Há produtos disponíveis para compra em tamanho menor, próprio para viagens. Compre uma vez e depois reaproveite as embalagens, pois comprar o tamanho maior costuma ser mais barato. Também é possível comprar embalagens em lojas de utilidades para encher com os produtos que você precisar.

    1. Leve produtos multifunção

    Nada mais prático do que levar produtos multifunção. Um protetor solar com cor já evita que tenha que levar uma base. Na maquiagem, use aqueles produtos em bastão multiuso.

    1. Opte por versões sólidas de produtos líquidos

    Produtos sólidos são mais práticos para carregar em viagens, além de não terem o risco de vazar e fazer uma sujeira na mala. Leve shampoo sólido, sabonete e outros itens que você puder.

    1. Deixe para comprar produtos de higiene pessoal quando chegar no destino

    Dependendo do seu destino e do período em que vai ficar viajando, compensa você deixar para comprar produtos de higiene pessoal quando chegar lá. Pode ser divertido , além de possibilitar conhecer novos produtos. Só tome cuidado para não cair em locais “pega turista” e pegar preços abusivos.

    1. Planeje-se para lavar roupa

    Se você achar que é possível lavar roupas durante a viagem, dá para fazer uma mala ainda menor. Peças menores e mais leves podem ser facilmente lavadas na pia do banheiro ou durante o banho.

    1. Leve roupas versáteis

    Para economizar espaço, coloque na bagagem as roupas mais versáteis, aquelas que oferecem várias opções de combinações entre si. Deixe em casa aquela peça estampada que não combina com nada. Também não é hora de levar aquele calçado desconfortável ou uma roupa nova que você ainda não pensou como pode usar.

    1. Prefira roupas leves

    Abuse de roupas finas e que não amassam facilmente. Essas peças também são mais simples de lavar e secam com facilidade, mesmo em locais sem boa ventilação.

    1. Use as peças mais volumosas no trajeto da viagem

    Escolha usar no dia da viagem as peças mais volumosas e confortáveis. Se você quer levar um par de botas, aproveite para ir com elas nos pés.

    1. Armazene meias dentro dos sapatos

    Aproveite os espaços dentro dos calçados para guardar as meias. É um espaço que costuma ser inutilizado, mas pode quebrar um galho para armazenar esse tipo de item.

    Agora quero saber quais são os seus truques para economizar espaço na mala.

  • Caderno com celular em cima ao lado de um notebook
    Finanças,  Vida

    O que eu aprendi alterando meus planos de internet e celular

    Fazia algum tempo que meu marido estava insatisfeito com a velocidade da internet que temos em casa. Apesar de termos um plano contratado de 15 Mega, muitas vezes a velocidade recebida ficava bem abaixo disso. Por isso ele queria mudar de plano.

    Confesso que não fui muito atrás disso, porque achei que acabaríamos pagando mais para ter um pacote melhor. E, apesar de nossa internet não estar legal, não estávamos usando tanto a ponto de me incomodar. Estávamos pagando o valor de R$ 120,00 por mês.

    Outras contas que começamos a achar que não estavam sendo tão vantajosas eram as nossas de celular. Ambos tínhamos planos controle da operadora Tim, no valor de R$ 59,99 cada. Na verdade, já havíamos recebido um SMS informando que a partir de 2020 a mensalidade subiria para R$ 64,99.

    Acho que não pagamos muito, mas pensamos que dava para diminuir esses valores.

    O processo de mudança

    Agora nas férias meu marido resolveu ir atrás desse assunto. Ele fez uma pesquisa virtual e viu que havia opções de internet residencial mais interessantes que a nossa, e isso na mesma empresa em que já somos clientes (Net).

    Para quem não sabe, a Net e a Claro são uma coisa só agora. Portanto, se um de nós levasse o nosso número da Tim para a Claro poderíamos ter ainda mais vantagens. Achei um ótimo negócio.

    Tentamos fazer as alterações de plano pela internet, mas não deu certo. Então entrei em contato com a Claro / Net falando que eu tinha visto uma opção de pacote e que queria alterar meu plano residencial e fazer a portabilidade do celular.

    Fiquei surpresa quando a atendente, logo de cara, me ofereceu um plano ainda mais vantajoso do que o que eu tinha visto. A minha reação foi de desconfiança, mas repeti a pergunta para atendente para ter certeza de que eu não estava entendendo errado. Ela me garantiu que era aquilo mesmo que eu tinha entendido.

    Conclusão: mantivemos a nossa operadora (Net), mas trocamos o nosso plano de internet por um melhor, de 35 Mega. Fiz a portabilidade do meu celular de um plano controle da Tim para um plano pós da Claro, com uma quantidade de dados de internet bem superior a que eu tinha antes.

    Fazendo as contas

    Por esses dois serviços vou pagar R$ 120,00 no débito. Sim, se eu escolhesse o débito como forma de pagamento, ao invés de boleto, havia um desconto a mais. Não pensei duas vezes.

    Mas meu marido ainda estava com o plano dele da Tim. Ele ligou na operadora e apenas perguntou se eles poderiam lhe oferecer condições melhores do que as já contratadas porque a Claro estava com ofertas melhores de planos. A colaboradora disse que poderia oferecer o plano que ele já tinha por R$ 49,99, o que ele aceitou prontamente.

    Dessa maneira, sem muito esforço, ao invés de pagar R$ 240,00 por mês (120 da internet + 59,99 + 59,99), passamos a pagar R$ 170,00 (120 do combo internet-celular + 49,99 da Tim). Uma economia de R$ 70,00 por mês.

    Mas e daí?

    A moral da história é a seguinte… Às vezes desistimos de algo sem nem tentar por achar que vai ser muito trabalhoso e não vai dar resultado. No entanto, muitas vezes podemos nos surpreender positivamente. Mas só vamos saber se tentarmos.