• Finanças,  Minimalismo,  Vida

    Vale a pena comprar um Kindle?

    Resenha Kindle Paperwhite

    Comprei um Kindle há cerca de um ano. O Kindle é o leitor de livros digitais da Amazon. Não sou uma grande leitora, mas ele contribuiu muito para eu aumentar a quantidade de livros lidos.

    O meu modelo é o Paperwhite, aquele que tem luz interna, que permite ler em um ambiente escuro, mas sem incomodar quem estiver perto de você. Consultei hoje na Amazon e a minha versão está indisponível. Mas há uma nova versão à prova d’água que está custando R$ 499,00.

    A bateria do Kindle dura muito, dias e dias. Além disso, ele é super leve. Dá para levar na bolsa para onde for. Cabem muitos livros nele. Os livros digitais são mais baratos que os livros físicos.

    Além do que, você encontra vários livros para baixar gratuitamente na internet em sites confiáveis. Se você lê muito, ainda existe a possibilidade de assinar o Kindle Unlimited, que é tipo a Netflix de livros da Amazon.

    Outra vantagem é que o Kindle é um aparelho desenvolvido especialmente para a leitura. Por isso, diferentemente de um celular ou tablet, por exemplo, ler no Kindle não cansa a nossa vista. O dispositivo não reflete a luz solar, o que permite ler em ambientes com luminosidade diversa.

    Você também pode personalizar algumas configurações de leitura como o tipo e o tamanho da fonte, além da intensidade da iluminação. O Kindle ainda possui um navegador para acesso à internet, mas não é muito prático para ficar navegando. O ideal é usar mais com a função de entrar nos sites para baixar livros.

    Outra característica é que você pode fazer anotações no texto ou mesmo consultar o dicionário durante a leitura. E depois você pode fazer uma busca pelas suas notas.

    Só não recomendo o Kindle para aqueles livros que tem muitas e belas imagens ilustrativas, porque no aparelho é tudo em preto e branco. É o único porém. De resto, vale muito o investimento.

    Alguém mais aí tem o Kindle ou algum outro e-reader? Contem aqui nos comentários!

  • Finanças,  Vida

    Os sapatos atuais estão com menos qualidade?

    De uns tempos para cá, tenho notado como vários sapatos meus estão estragando rapidamente. Achei que fosse algum caso isolado, mas os sapatos estragados estão se alastrando no meu armário.

    Diante disso, fica a dúvida: a qualidade dos calçados está cada vez pior ou eu que estou pisando muito errado? Prefiro acreditar na primeira opção. Não acho que eu saia por aí chutando o chão a todo momento.

    Sapatos sem qualidade

    Parece que os calçados atuais foram desenvolvidos para serem usados apenas sobre superfícies extremamente planas e lisas ou com carpete / tapete. Ou então eu tenho que andar como se estivesse pisando na lua, sabe?

    Eu ando mais disposta a comprar peças de qualidade, mesmo que tenham um custo um pouco mais elevado, mas que durem mais. No caso dos sapatos, parece que essa equação não funciona.

    O último estrago foi uma bota. Eu tinha uma botinha preta de cano curto e um pequeno salto embutido que eu adorava. Depois de alguns anos de uso, ela já estava bem judiada e achei por bem me desfazer dela. Como era uma bota muito versátil, quis comprar outra semelhante.

    Não saí e comprei a primeira bota que vi pela frente. Pesquisei, fui a algumas lojas, experimentei e finalmente escolhi uma. Paguei R$ 229,00, o que não considero barato. Na primeira usada, raspei, de leve, o pé no chão do estacionamento do meu prédio e pronto! Botinha arranhada na primeira usada.

    Eu considero que ando / piso normal. Agora os calçados não podem sobreviver a uma pisada um pouco mais brusca? Sou uma pessoa que procura consumir conscientemente. Estou cada vez mais consciente, mas assim fica difícil. Estou me vendo obrigada a trocar certos sapatos regularmente ou então andar com um visual desleixado.

    Isso tem acontecido com vocês também? Têm alguma dica de marca cujo custo benefício valha a pena?

  • Casa

    Atualização tardia sobre a compra do aspirador de pó

    Voltei. Após um longa pausa (fiquei com vergonha de mim mesma quando vi quanto tempo faz que postei pela última vez), vim contar qual aspirador de pó escolhi. Acabei comprando o modelo Philco Rapid 1000. Poucos meses após a compra, o meu aspirador começou a esquentar muito e muito rápido. Aí por segurança, ele desligava sozinho. Como estava na garantia, levei na assistência técnica. Arrumaram mas logo depois ele voltou a apresentar o problema. Mandei arrumar novamente, trocaram o motor e aí não tive mais problemas. Inclusive acho que a Philco deveria me pagar uma comissão porque indiquei o produto para várias pessoas e todas compraram.

    Enfim, acredito que hoje no mercado seja possível encontrar várias opções de marcas bacanas. Muitas empresas fazem esse modelo de aspirador e achei que é um produto muito mão na roda. Ao contrário de uma vassoura, não me dá dor nas costas, não espalha o pó e limpa rapidinho. É uma maravilha pra recolher o meu cabelo do chão hehehe.

    Uma diquinha extra: não é difícil limpar o filtro do aspirador, mas se você quiser facilitar ainda mais esse serviço, você pode cobrir o filtro com um filtro descartável de coar café. Assim, quando você quiser limpar, ou você só troca o filtro de café ou dá até para limpar o filtro de café (é mais fácil de limpar do que o filtro do aspirador) e reaproveitar algumas vezes.